fbpx
Séries

Vikings: A história real de Alfredo, O Grande, rei que salvou a Inglaterra da ameaça viking

Tanto “Vikings” como “The last Kingdom” apresentam ao público um personagem que teria governado Wessex defendendo o reino contra os ataques nórdicos. Em “Vikings”, Alfred é introduzido durante a terceira temporada sendo o filho bastardo de Athelstan com a princesa Judith.

Evidentemente que tanto os produtores da série do History, quanto os de “The Last Kingdom”, adaptaram a história preservando alguns elementos históricos. Na história real, Alfredo, o Grande, foi o quarto e legítimo filho de Rei Etelvulfo (Aethelwulf) de Wessex. Ele governou Wessex entre os anos de 871 a 899, e foi rei dos anglo-saxões de 886 a 899.

Em 856 d. V., seu pai o levou a Roma onde ele teria sido ungido pelo Papa Leão IV. Durante o seu retorno, o rei foi deposto por seu filho mais velho chamado Etelbaldo (Aethelbald). Devido a eminência de uma guerra civil, foi determinado que Etelbaldo iria governar apenas os condados do oeste.

Em 13 de janeiro de 858, Etelvulfo faleceu e o reino de Wessex foi dividido entre os três irmãos de Alfredo. Durante o reinado de seus irmãos mais velhos, Etelbaldo e Etelberto, o nome de Alfredo não é mencionado.

Ele aparece nas Crônicas aos 16 anos de idade, após a ascensão do trono de seu irmão Etelredo (Aethelred). No ano 870, Alfredo lutou ao lado de seu irmão contra o Grande Exército Pagão liderado por Ivar, O Desossado e seus irmãos.

Vitórias sobre seus inimigos

O reino conseguiu várias vitórias tendo Alfredo como líder. No entanto, em 871, os ingleses acabaram sendo derrotados durante a Batalha de Basing e posteriormente na Batalha de Merton.

Dias depois, Etelredo faleceu e os nórdicos conseguiram assegurar a sua invasão durante a Batalha de Wilton. Neste momento, após assumir o trono em meio à guerra, Alfredo não teve escapatória a não ser fazer um acordo com os vikings.

Apesar de os detalhes desses termos não serem claros, acredita-se que o rei cedeu terras e também pagou para que os pagãos deixassem o reino. Com isso, ele assegurou um breve período de paz sendo atacado pelos vikings novamente por volta de 892.

Novas estratégias

Ao perceber que os nórdicos insistiam nos ataques, Alfredo começou a preparar o reino construindo fortificações e também preparando seus soldados para impedir seus ataques. Com isso, ele conseguiu sair vitorioso durante várias batalhas e se proclamou o protetor dos cristãos anglo-saxões libertando áreas vizinhas que estavam sob o domínio viking.

Alfredo conseguiu pavimentar o caminho para uma Inglaterra unificada, fato esse, concretizado através de seus filhos e netos.

Morte

Alfredo morreu em 26 de outubro de 899. A causa de sua morte ainda é desconhecida embora o rei tenha sofrido durante toda a sua vida com uma doença muito desagradável e dolorosa. Acredita-se que Alfredo tivesse a doença de Crohn ou também uma doença hemorroidal.

Diferenças entre as narrativas do personagem em ‘Vikings’ e ‘The Last Kingdom’

Houveram mudanças em prol da narrativa na série. Apesar disso, os roteiristas conseguiram manter os fatos históricos dando significância ao personagem durante trama. Em ‘The Last Kingdom’, a história também é adaptada e são mantidos elementos importantes como o objetivo de Alfredo em construir uma Inglaterra unificada.

Veja também:

Vikings: A história real de Egberto, rei de Wessex

A história real de Thomas Shelby e os ‘Peaky Blinders’

Vikings: A história real de Ragnar Lothbrok, rei da Dinamarca e Suécia

VEJA TAMBÉM:
Botão Voltar ao topo