fbpx
NetflixSéries

Messiah: série da Netflix gera polêmica

A nova série produzida pela Netflix, “Messiah” tem gerado bastante polêmica. Por tratar de um assunto religioso, muitas pessoas tem considerado a produção uma afronta a história do verdadeiro messias.

Um misterioso líder acaba emergindo no Oriente Médio e acaba sendo perseguido por todo o planeta pela CIA (Agência de Inteligência Americana). O criador Michael Petroni declarou que a série é de fato provocativa.

“Sim é provocativo, a série é provocativa. Mas provocativo não é ofensivo”, disse ele em entrevista para a AFP.

A produção estreou no dia 1 de janeiro e já se tornou uma das mais famosas da plataforma de streaming. Ela mostra como a sociedade atual iria se comportar com o surgimento de uma importante figura religiosa. Em um mundo onde as redes sociais ganham cada vez mais força, isso seria usado para disseminar a notícia sobre o novo ‘messias’ que deveria se deparar ainda com as ‘fake-news (notícias falsas)’ sobre o seu respeito se propagando na rede.

História de ‘Messiah’ se passa no Oriente Médio e Estados Unidos

A história de Messiah se passa entre Oriente Médio e Estados Unido passando do inglês, para o hebraico e também árabe. Petroni ainda disse que o thriller tem como objetivo principal provocar um debate em um ponto de ambos os lados mostrando vários pontos de vista.

“Esperamos muito barulho ao redor do programa e muito debate. Espero que aconteça um debate”, insistiu, antes de destacar que a série “não busca ofender nem julgar ninguém”, explicou ele.

Veja o trailer:

VEJA TAMBÉM:
Botão Voltar ao topo